Nesta época quente do ano, é lançado um alerta para as várias doenças que podem ser transmitidas através do contacto com carraças e o perigo que estas patologias trazem para a saúde dos humanos, uma vez que os hábitos comuns adotados durante os meses com temperaturas mais elevadas aumentam significativamente a probabilidade de se estabelecer este contacto.

Segundo o cientista, Fabiano de Abreu, é necessário consciencializar a população sobre as bactérias e doenças que as carraças transportam e que podem ser facilmente transmitidas. Neste sentido, o biólogo menciona as principais patologias e de que modo elas se podem manifestar.

A febre maculosa é um exemplo de uma doença que pode infetar os seres humanos aquando de um contacto com uma carraça. Transmitida pela bactéria Ricckettsia Rickettsii, os sintomas da sua circulação na corrente sanguínea humana estão associados ao aparecimento de manchas vermelhas, febres altas com arrepios, dor abdominal, de cabeça e muscular constante e diarreia.

Já a doença transmitida pela carraça do género Ixodes está associada à verificação de inchaço e vermelhidão na região de contacto. Esta patologia pode ser fatal, no sentido em que a bactéria associada pode causar graves complicações a nível de vários órgãos vitais do ser humano.

O vírus neuro invasivo, relativo ao diagnóstico da doença de Powassan, é caracterizado por afetar o sistema nervoso. Nos casos mais graves, pode resultar em encefalite ou meningite, estando também associado à perda de coordenação, confusão mental, problemas com a fala e a memória.

De acordo com Fabiano de Abreu, é essencial que os seres humanos saibam identificar os sintomas que definem cada patologia. De extrema importância, “saber proteger os animais de estimação para proteger a casa e quem nela habita” é também fundamental.

ler mais