O livro, que tem como título HIDDEN, é da autoria da fotojornalista canadiana Jo-Anne McArthur e reúne cerca de 200 imagens que revelam o que está por detrás da indústria animal.

“A razão é simples: quando há câmaras, há provas de crueldade a que muitos consumidores se opõem”, diz a a fotojornalista canadiana Jo-Anne McArthur, que compilou no seu livro imagens de 40 fotógrafos, de 16 países, que se infiltraram em fábricas de criação intensiva e em matadouros para mostrar “os animais invisíveis”.

“Estes fotógrafos entraram em alguns dos lugares mais sombrios, mais perturbadores, em todo o mundo”, descreve o ator e ativista Joaquin Phoenix, no prefácio. Os fotojornalistas não lamentam as imagens que revelam. Ao longo de 320 páginas, quiseram ir muito além do “choque” e mostrar criaturas conscientes que parecem ser invisíveis aos olhos do público.

Para além de Jo-Anne, autora do projeto We Animals, participaram do livro os fotojornalistas Aitor Garmendia, Andrew Skowron, Selene Magnolia, Luis Tato, Paul Hilton, Konraz Lozinski e Jan Van Ijken, entre outros que já desempenham trabalhos conhecidos denunciando a crueldade animal.

Este livro foi inspirado na fotografia de guerra que moldou a história. Imagens de conflito e sofrimento desempenharam um papel crucial na exposição de atrocidades e na galvanização das massas. Biliões de animais sofrem desnecessariamente a cada dia dentro dos espaços que construímos. Acreditamos que agora é a hora de testemunhar isso”, defende Jo-Anne McArthur.

AR/VO

ler mais