O estudo publicado no Science Advances contradiz outros estudos que sugerem que as alterações climáticas ligadas à Idade do Gelo foram o causador da maioria das extinções da pré-história, em particular dos animais de grande porte, como os rinocerontes-lanudos ou os mamutes, há cerca de 12 mil anos. 

Segundo o estudo, é “inquestionável” o impacto que os humanos têm na extinção destas espécies, sublinhando que os eventos de extinção anteriores só constituem uma fração do verdadeiro impacto que os humanos têm na biodiversidade.

Daniele Silvestro, investigador da Universidade de Gotemburgo e co-autor do estudo, explica que “basicamente, não encontramos provas de extinções causadas pelo clima nos últimos 126 mil anos. Ao invés disso, descobrimos que o impacto humano explica 96% de todas as extinções de mamíferos nesse período“.

 

Chegada de humanos à Austrália coincide com taxas mais elevadas de extinção

 

A nível global, os investigadores descobriram que as taxas de extinção atuais são cerca de 1700 vezes (1200 a 2300 vezes, intervalo de densidade posterior (HPD) 95% mais alto) mais altas do que aquelas no início do período Pleistoceno (a época do período Quaternário da era Cenozoica). A extinção das 351 espécies de mamíferos, que ocorreu desde o inicio do período Pleistoceno, ocorreria apenas dentro de 810 anos, de acordo com as taxas de extinção atuais elevadas, enquanto iria demorar 1,75 milhões de anos  (IC, 0,95 a 2,99 Ma) se as taxas de extinção tivessem permanecido inalteradas desde o início do período Pleistoceno.

A chegada dos humanos à Austrália, há cerca de 65 mil anos, e à América, há 24 mil anos, fez disparar as extinções de animais, de acordo com o estudo, que encontrou resultados similares em Madagáscar e nas Caraíbas, onde o desaparecimento definitivo de espécies disparou depois da chegada dos humanos, cita o Telegraph.

O estudo acrescenta que as alterações climáticas provocadas pelos humanos, assim como outras ameaças causadas pela mesma espécie, colocaram um enorme risco para inúmeras espécies.

VO/ScienceAdvances

ler mais