O Oceanogràfic València anunciou, num comunicado, que um casal de pinguins do mesmo sexo, Electra e Viola, tornaram-se mães de uma cria, cujo ovo foi adotado de um outro casal. Electra e Viola fizeram a incubação do ovo juntas e vão agora criar o bebé, de acordo com o comunicado.

Dos 25 pinguins Gentoo que o aquário tem, até agora, três casais tiveram bebés, com a adoção de Electra e Viola a ser a primeira no Oceanogràfic València. O casal de pinguins fêmeas são “um par excecional”, refere no comunicado o Oceanogràfic València.

Casais de pinguins do mesmo sexo não são incomuns. De acordo com o Oceanogràfic València, mais de 450 espécies de animais formam casais com animais do mesmo sexo. Em 2018, dois pinguins machos do Sea Life Sydney, na Austrália, deram as boas-vindas à sua própria cria. Sphen e Magic, tornaram-se próximos durante o período de acasalamento e começaram a reunir pedras, de forma a criarem um ninho seu para poderem incubar um ovo.

Os funcionários do Sea Life Sydney atribuíram um ovo falso ao casal, de forma a estudarem o seu comportamento e para tentarem perceber se o casal estava, de facto, comprometido em incubar o seu próprio ovo. Depois de observarem o comportamento positivo de Sphen e Magic, os funcionários deram-lhes um ovo verdadeiro, que ambos incubaram até nascer a sua cria.

Electra e Viola agiram de forma semelhante e começaram por criar o seu ninho com pedras. Os cuidadores do Oceanogràfic València, responsáveis pelos animais, decidiram dar ao casal do mesmo sexo um ovo fértil de um outro casal de pinguins. Por norma, os pinguins põe dois ovos de uma só vez, que levam 38 dias para dar origem a uma cria. Ambos os pais participam na incubação do ovo e, uma vez nascida a cria, esta demora cerca de 75 dias a tornar-se completamente independente.

VO/CNN

ler mais