A vila da Golegã recebe, a partir de hoje e até domingo, mais uma edição da ExpoÉgua, certame que se propõe “considerar e estimar” as “mães do efetivo equino de todas as raças” criadas em Portugal.

Coincidindo este ano com as comemorações dos 500 anos do foral concedido à Golegã (distrito de Santarém), em 1520, por D. Manuel I, do programa faz parte a XVIII Romaria a São Martinho, peregrinação a cavalo que parte da capela de São Martinho até ao arneiro da feira, “numa expressão de cultura local”, de que se destaca a indumentária dos romeiros, sublinha uma nota do município.

O presidente da Câmara da Golegã, José Veiga Maltez, realça a realização do certame nas últimas duas décadas como uma forma de, no mês que assinala a fertilidade da natureza e a maternidade, demonstrar a “grande deferência dos criadores pelas mães do efetivo equino de todas as raças criadas em Portugal”.

“Considerando-as e estimando-as, o município da Golegã e a Associação Feira Nacional do Cavalo, com as Associações de Criadores, como a APSL e a APCRS, entre outras, vêm elegendo este evento, como o melhor e o mais nobre espaço para as exaltar, para as premiar e para as elevar!”, afirma numa mensagem sobre o certame.

Além das provas equinas, o certame tem este ano, pela primeira vez, uma iniciativa dedicada aos Vinhos do Tejo, mostrando como “o domínio equino” e “o domínio vínico” sempre “se cruzaram e cruzam na região ribatejana”.

Do programa faz ainda parte a apresentação do livro “Do Pensamento ao Poema”, de Manuel da Várzea, que acontecerá hoje ao final da tarde no Palácio do Pelourinho.

ler mais