Segundo noticia o jornal britânicp Independent várias são as marcas do reino animal que vendem difusores de encaixe nas tomadas elétricas para ajudar a acalmar animais ansiosos ou stressados. Normalmente, utilizam feromonas – substância segregada por um animal que influencia o comportamento ou o desenvolvimento morfológico, ou ambos, de outros animais da mesma espécie – que são captadas por recetores especiais no próprio cão ou no gato através da inalação do “ambientador”.

O anúncio abordava o difusor Adaptil, da Ceva Animal Health, mostrava um cão a bater na porta após ficar sozinho em casa, antes do proprietário afirmar que experimentou o produto:

“Este é o Dude. Tem quase dois anos de idade e ficava muito ansioso quando ficava sozinho. Então, eu tentei o Adaptil. Basta ligá-lo. É fácil. Pode ver como está relaxado. O mesmo Dude, mas mais bem comportado. Agora, quando estou fora, ele não dá problemas, o que é ótimo. Recomendo a toda a gente”.

Um pouco depois, é possível ouvir uma voz feminina:

“O melhor comportamento começa com o Adaptil”, ao mesmo tempo que passa um texto em rodapé no qual se pode ler “A terapia comportamental deve ser requerida. Aconselhe-se com o médico veterinário do seu animal de estimação”.

A Advertising Standards Authority (ASA, singla em inglês) confirmou que um espectador fez uma queixa, dizendo que as alegações do anúncio de que o Adaptil poderia aliviar a ansiedade e melhorar o comportamento eram “enganosas e infundadas”.

Como resposta, no entanto, a Ceva Animal Health,  citou uma quantidade substancial de estudo que demonstravam que o Adaptil tinha, na sua composição, propriedades que reduziam a ansidade. Além disso, declarou ainda que o produto demonstrou ajudar cães adultos “a lidar com situações desafiadoras ou preocupantes”, ajudou a promover a aprendizagem adquirida dessas situações e garantiu que os cachorros se tornavam cães bem comportados, confiantes e resilientes.

A organização avançou ainda que o anúncio deixa bem claro que o uso deste produto é apenas uma opção complementar que ajuda os cães a conseguirem lidar com a ausência dos seus donos e que qualquer ajuda adicional deve ser proposta por um terapeuta comportamental certificado ou um médico veterinário.

Ainda assim, a ASA concluiu que o reclame levava os consumidores a crerem que o difusor trataria a ansiedade e os problemas comportamentais dos cães causados pelo momento de separação com o seu dono e que, assim que o aparelho fosse utilizado, os donos começariam a ver resultados sem ter de recorrer a treino ou instrução especializada.

Além disso, avisou que o número de estudos nos quais a Ceva se tinha baseado careciam de provas científicas relevantes e substanciais – a população de estudo era demasiado pequena para ser considerada uma amostra viável.

“Dissémos à Ceva Animal Health para não passar a ideia de que o Adaptil pode tratar a ansiedade e os problemas de comportamento animal relacionados com a separação entre cão e dono, a não ser que tivessem evidências científicas que suportassem essas conclusões”, explicou a ASA.

Assim sendo, a entidade reguladora recomendou que os anúncios tivessem outro tipo de abordagem que não esta.

Erica Quaresma

ler mais