Disponibilizado pela Ordem dos Médicos Veterinários, no dia 6 de maio, este constitui um documento oficial que foi desenvolvido juntamente com a Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV), com o objetivo de registar o histórico dos animais destina-se ao registo do histórico clínico dos animais e tem como objetivo combater a atividade de falsos médicos veterinários que, sem habilitações, se fazem passar por profissionais da área.

“À Ordem têm chegado várias queixas por parte de utentes de serviços médico-veterinários e dos próprios de situações de usurpação de funções, protagonizadas por falsos médicos veterinários. Uma prática que coloca em causa o respeito pela vida animal, bem como a defesa da saúde pública”, declara Jorge Cid, Bastonário da Ordem dos Médicos Veterinários.

O novo boletim vem colmatar este problema, visto que apenas poderá ser utilizado por Médicos Veterinários que estejam inscritos na respetiva Ordem.

A partir de agora qualquer tutor de um animal de companhia deve-se salvaguardar de que lhe é passado este novo Boletim quando o animal é vacinado ou quando existe alguma intervenção médica, garantindo desta forma que está perante um profissional habilitado para exercer os atos médico-veterinários.

Erica Quaresma