“Todos os porcos no matadouro em questão serão abatidos a fim de reduzir o risco de propagação do vírus”, declarou esta sexta-feira a secretária para a Alimentação e Saúde daquela região, Sophia Chan, citada por agências internacionais. Segundo a responsável, o porco contaminado foi importado da província chinesa de Guangdong, no sul da China.

Desde que foi inicialmente detetado no início de agosto, no nordeste da China, o surto já se espalhou por 30 províncias e regiões da China continental. A par disso, centenas de milhares de porcos foram abatidos.

A carne de porco faz parte da cozinha tradicional chinesa, compondo 60% do total do consumo de proteína animal no país. Dados oficiais revelam que os consumidores chineses comem mais de 120 mil milhões de quilos de carne de porco por ano. Por esse motivo, a flutuação do preço da carne é muito acentuada na China. Com vista a prevenir eventuais falhas de distribuição de comida, o Governo congela uma grande quantidade para voltar a colocar no mercado quando os preços sobem.

No final do ano passado, as autoridades chinesas autorizaram três matadouros portugueses a exportar para o país. Os profissionais do setor estimam que, até ao final do ano, as exportações portuguesas para a China se fixem em 15.000 porcos por semana, movimentando, no total, 100 milhões de euros.

LUSA / SO