Neste evento, todos os anos promovido pela Câmara Municipal de Oeiras, encontrámos de tudo um pouco no que diz respeito ao reino animal. Associações e hospitais veterinários não puderam deixar de marcar presença, mostrando a importância da manutenção da saúde dos animais de companhia, sensibilizando a população presente para as vacinas e os cuidados a ter com os seus amigos de quatro patas.

Nesta 6ª edição, apadrinhada por Sónia Santos, locutora da Rádio Renascença, bateram-se recordes no que a adoções de animais resgatados pelos serviços municipais diz respeito: 18 cães e 36 gatos.

Visitada por mais de 10 mil pessoas e com cerca de duas centenas de entidades envolvidas, houve ainda espaço e tempo para diversas ações. Demonstrações de escolas de treino animal, aulas experimentais para os visitantes, sessões de contos, dinamizadas pelas Bibliotecas Municipais, para os humanos mais pequenos, aconselhamento nutricional, workshops temáticos e ainda um Doggy Paper foram algumas das atividades que preencheram os dois dias do evento e o recinto do Jardim Municipal de Oeiras.

Em destaque, esteve o lançamento da plataforma digital inovadora e única no mercado Pet B Home, que, no âmbito do combate ao abandono – objetivo comum com a CMO –, tem como objetivo ajudar as pessoas a deixar os animais de estimação durante os períodos em que se ausentam de casa e até do país, seja por um período curto ou prolongado, dando várias opções de alojamento aos donos desses cães e gatos. Tratando-se da primeira plataforma de booking animal, a Pet B Home tem como objetivo oferecer uma solução que vá de encontro às necessidades financeiras, legais, sociais e emocionais das famílias pet friendly portuguesas.

Sobre a parceria da CMO com a Pet B Home, o Vereador da Câmara Municipal de Oeiras, Nuno Neto, explica como surgiu esta parceria:

“A Pet B Havior é um parceiro de longa data da câmara. Temos muitas iniciativas em conjunto na área da formação, na área do acompanhamento comportamental dos animais e esta plataforma surge da parceria e da longa colaboração com a Pet B havior.

Esta plataforma visa que cada um possa dar aquilo que não paga, mas que é muito valioso – o seu tempo. Eu inscrevo-me na plataforma para poder deixar o meu cão aos cuidados de alguém que vai tratar bem dele, mas ao mesmo tempo também me disponibilizo também para colaborar, ficando nas férias de alguém com o cão dessa pessoa.

“Oeiras tem um contributo nacional”, afirmou o vereador. No entanto, relembra que a web funciona em todo o mundo. E, portanto, “isto é um intercâmbio”, acrescentou.

“Nós trocamos tempo. E quando trocamos tempo, idealmente eu quero trocar com uma pessoa que resida perto de mim, para que o cão se possa habituar a essa pessoa, para que a possa conhecer, mas o Porto pode trocar com Braga. Ou seja, é uma plataforma que todos [sem exceção] podem utilizar”.

Segundo Nuno Neto, “Oeiras tem já uma tradição na área do bem-estar animal e notamos isso porque, em termos de índices, os munícipes de Oeiras têm uma percentagem muito maior de animais de companhia – cerca de 51% tem pelo menos um animal de companhia em casa – e sentimos necessidade de a isso dar resposta. Portanto, temos parques caninos espalhados pelo concelho, áreas caninas mais vocacionadas para os pequenos passeios higiénicos, jardins que estão abertos aos animais, centros comerciais preparados para que as pessoas possam passear com os seus animais sem qualquer constrangimento. Queremos criar condições para que se possa ter um animal, se possa usufruir dele, levando-o a todo o lado, através da criação de regras de convivência na via pública, porque os animais têm que saber estar para não incomodar as outras pessoas e queremos que todos possam usufruir do concelho”.

Veja a galeria em baixo.

Erica Quaresma

ler mais