Um tribunal de Vladivostok aceitou a queixa contra responsáveis de quatro empresas que capturam as baleias e as mantêm em cativeiro, em que se exige a libertação imediata dos animais.

Trata-se de 90 baleias beluga e 12 orcas presas em espaços limitados por uma apertada malha metálica em que “12 ou quinze baleias bebés são postas umas em cima das outras”, afirmou a ativista Nina Zyryanova.

“Está a ficar cada vez mais frio e, embora estes animais sejam naturais do Ártico, têm que se mover e nadar centenas de quilómetros por dia para se manterem quentes”, acrescentou.

Procuradores russos já investigaram as instalações da baía de Srednyaya, no extremo leste da Rússia, e concluíram que as empresas obtiveram uma licença da autoridade russa para as pescas, apesar de não cumprirem a exigência de usarem os animais para fins científicos ou culturais.

Os ativistas acusam as empresas de capturarem os animais para os vender a parques de diversões na China.

As empresas, que recusaram falar agora aos meios de comunicação, já tiveram vários responsáveis multados por captura ilegal. Um dos funcionários das instalações onde os animais estão presos negou que estes sejam mal tratados.

LUSA

ler mais