Os cães de raça bulldog, bulldog francês e boston terrier têm em comum uma característica que não é encontrada noutras raças: uma cauda curta e retorcida, uma vez que têm em falta as vértebras que compõem o osso da cauda.

Para saberem mais sobre a genética associada às raças que este tipo de causa, os investigadores analisaram o genoma de 100 cães, dos quais 10 tinham essa mesma característica.

Como resultado, a equipa da UC Davis identificou uma mutação num gene chamado DISHEVELED 2 ou DVL2. A variante estava presente todos dos buldogues e bulldogs franceses desta amostra, e também era comum em Boston terriers.

Nos humanos, as mutações nos genes relacionados DVL1 e DVL3 estão ligadas à síndrome de Robinow, uma doença genética rara que se caracteriza pelo  encurtamento dos membros tal como se verifica com a cauda destas raças.

Para além de uma mulher compreensão sobre a genética destes animais, os investigadores acreditam que esta descoberta poderá abrir caminho para melhor entender a doença humana. O estudo foi publicado na revista PLOS Genetics.

MS

ler mais