A ideia de prolongar a vida do seu cão ou do seu gato através de outro animal igual a ele é uma possibilidade que tem vindo a ser trabalho desde a clonagem da ovelha Dolly, em 1996. Agora, há uma clínica chinesa que disponibiliza um serviço de clonagem de animais domésticos.

A empresa de biotecnologia Sinogene lançou o serviço de clonagem industrial em junho mas este “está ainda numa fase inicial”. O primeiro animal doméstico a ser clonado através deste serviço, foi uma celebridade do cinema e da televisão: o cão rafeiro Juice, de nove anos. O cão, que já entrou em dezenas de filmes chineses, tem agora um clone chamado Little Juice (na foto em cima surgem os dois lado a lado).

O treinador de cães e dono de Juice queria que “o seu legado continuasse”. Como o pequeno rafeiro não pode ter filhos (uma vez que foi esterelizado quando era bebé) e já está a envelhecer, o dono – o treinador de animais He Jun – decidiu procurar o serviço de clonagem. Que, diga-se, não é barato: custa cerca de 48 mil euros.

A empresa utilizou amostras de pele recolhidas do abdómen inferior de Juice para conseguir isolar o ADN e usá-lo para fertilizar um óvulo, que, semanas depois, foi que foi inserido cirurgicamente no útero de uma cadela beagle. O Little Juice nasceu em Setembro e é um cão saudável.

No início deste ano, um laboratório de Xangai produziu os primeiros clones de macacos do mundo. A indústria da clonagem na China tem conhecido mais desenvolvimentos em comparação com os países ocidentais.

Vet-Online

ler mais