O animal foi encontrado com a pata direita traseira dilacerada e há quase dois meses que recebe cuidados médicos no Parque Nacional Kruger (KNP, na sigla em inglês), tendo a empresa local, Africa Wildlife Tracking, desenvolvido uma “bota gigante” para ajudar a acelerar o seu período de convalescença.

O médico veterinário Peter Buss, citado pelo diário sul-africano The Citizen, adiantou que “a pata está a sarar lentamente e que o novo equipamento ajudará a dar maior proteção e a acelerar o processo de recuperação”.

“O rinoceronte sofreu fraturas no osso e dois dedos e perdeu a sola do calcanhar”, explicou ainda o veterinário.

A bota foi montada pela primeira vez na passada segunda-feira. O tratamento médico do rinoceronte, que se encontra isolado do seu habitat natural, envolve 56 comprimidos por dia, bem como antibióticos, referiu o veterinário. Peter Buss acredita que a pata do rinoceronte irá recuperar totalmente “embora fique permanentemente deformada”.

A caça furtiva de rinocerontes é um problema crescente na África do Sul onde, segundo dados oficiais, as autoridades contabilizaram mais de 500 rinocerontes abatidos clandestinamente nos primeiros oito meses deste ano.

LUSA/VO

ler mais