“Registou-se uma redução no número de rinocerontes caçados no país, em comparação com o mesmo período de 2017, com todas as províncias com uma redução drástica da caça furtiva”, indicou o Ministério do Ambiente sul-africano em comunicado, na sexta-feira. Assim, dos 691 rinocerontes caçados nos primeiros oito meses de 2017, passou-se para os 508 no mesmo período deste ano.

Desde janeiro, as autoridades sul-africanas prenderam ainda cerca de 400 suspeitos relacionados com a caça furtiva, 13 dos quais já se estavam a preparar para embarcar para outros países. As autoridades apreenderam também 60,92 quilogramas de chifres de rinoceronte.

No documento, o ministério lamentou que a caça de elefantes tenha aumentado, com um total de 58 espécimes a serem caçados no Parque Kruger, um dos mais famosos do país, entre janeiro e agosto de 2018.

LUSA